Home » BRASIL » Presos são decapitados na Penitenciário de Pedrinhas, em São Luís

Presos são decapitados na Penitenciário de Pedrinhas, em São Luís

Mais uma rebelião estourou no Centro de Detenção Provisória (CDP), localizado no Complexo Penitenciário de Pedrinhas, em São Luís.

Presos são decapitados na Penitenciário de Pedrinhas, em São Luís

De acordo com a Superintendência Geral de Administração Penitenciária, o motim foi causado em decorrência da rivalidade entre integrantes de uma mesma facção, e deixou três decapitados e outro esfaqueado.

Uma briga entre integrantes de uma mesma facção crimonosa deixou quatro mortos – três decapitados – e cinco feridos no Centro de Detenção Provisória (CDP) do Complexo Penitenciário de Pedrinhas, em São Luís, na manhã desta terça-feira (17), segundo informações da Secretaria de Justiça e Administração Penitenciária do Maranhão(Sejap).

De acordo com a secretaria, o confronto teria começado no início da manhã com uma disputa entre os presos pela liderança de uma facção criminosa atuante na capital maranhense. Segundo o secretário Sebastião Uchôa, os detentos teriam usado facas artesanais para assassinar os rivais.

Os mortos já foram identificados. São eles: Manoel Laércio Santos Ribeiro, pai de Gilson Cley Pinheiro Silva, que também foi morto no confronto. Também foram assassinado Irismar Pereira e Diego Micael.

O confronto foi contido pelo Grupo Especial de Operações Penitenciárias (Geop) com apoio de homens da Força Nacional. Equipes do Instituto de Criminalística (Icrim) e do Instituto Médico Legal (IML) estão no local. A investigação sobre o confronto foi encaminhada à Delegacia de Homicídios de São Luís.

As celas da unidade agora passam por revista geral. O CDP de Pedrinhas tem capacidade para 392 presos, mas abriga, atualmente, 738 detentos, segundo a 1ª Vara de Execuções Penais de São Luís.

Por volta de 10h35, a Sejap encaminhou nota à imprensa esclarecendo o ocorrido. Leia a íntegra da nota abaixo:

A Secretaria de Estado de Justiça e Administração Penitenciária (Sejap) informa que uma briga entre membros da mesma facção dentro do bloco Gama, do Centro de Detenção Provisória (CDP) de Pedrinhas, resultou, na manhã de terça-feira (17), na morte de quatro presos, sendo três decapitados e um esfaqueado.

O motim foi contido por homens do Grupo Especial de Operações Penitenciárias (Geop), com apoio da Força Nacional. A situação foi devidamente controlada e o estabelecimento passa por uma revista completa.

A Sejap informa, ainda, que os crimes estão sendo investigados pela Delegacia de Homicídios. De acordo com as primeiras informações, a rivalidade entre os membros do grupo motivou o confronto na unidade prisional.

Tentativa de fuga
Na tarde do último sábado (14), um túnel capaz de dar fuga a pelo menos 90 presos foi descoberto na Central de Custódia de Presos de Justiça (CCPJ) da penitenciária.

Último confronto
O último confronto envolvendo facções criminosas em Pedrinhas deixou pelo menos 9 mortos e 20 feridos no mês de outubro. Foi o mais grave registro, este ano, de mortes dentro da penitenciária.

Na ocasião, o Serviço de Inteligência e Grupo de Escolta e Operações Penitenciárias (Geop) descobriram um túnel que daria fuga a 60 presos da Casa de Detenção (Cadet), onde ficam os integrantes de uma das facções da capital. Os detentos resistiram à revista nas celas e iniciaram tumulto. A Geop recuou e pediu apoio do Batalhão de Choque da Polícia Militar.

O Choque entrou no presídio e disse ter encontrado celas abertas, cadeados quebrados e dois presos com armas de fogo. Os detentos já tinham invadido o pavilhão onde ficam os rivais e iniciado confronto generalizado.


About Rogério Pimentel

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>